Bichinho que come roupa: o que é e como me livrar dele?

Bichinho que come roupa: o que é e como me livrar dele?

Um inseto pequeno e aparentemente inofensivo, mas capaz de devorar roupas, livros, estofados e alimentos. Assim é a traça, popularmente chamado de bichinho que come roupa.

Esses bichos vivem em pequenos casulos em uma parte de suas vidas e se alimentam de elementos orgânicos vegetais, assim como açúcar, amido e proteína. Por isso, é muito comum que ataquem também farinha de trigo com umidade, papel de parede (por conter cola) e livros em formato brochura.

Roupas de lã e outros produtos de origem animal também costumam ser danificados pelos insetos, que vivem em ambientes escuros e úmidos e agem principalmente à noite. Em boa parte das vezes, sua presença é despercebida, pois é comum que fiquem escondidos em frestas de móveis, caixas e rodapés.

A partir de agora, você saberá mais sobre esses insetos e terá um guia completo para que eles não causem surpresas desagradáveis em sua casa.

O que é esse bichinho?

As espécies de bichinhos que comem roupa, que se classificam em duas ordens: a Thysanura, na qual estão as traças-dos-livros ou as prateadas, e a Lepidoptera, mais conhecidas como as traças de produtos estocados.

Essas duas ordens possuem desenvolvimentos distintos, mas, de qualquer maneira, possui duas fases: a larval e a adulta. Conheça a seguir cada uma dessas etapas e entenda melhor como os bichinhos que comem roupa chegam até o momento em que começam a destruir itens importantes em sua casa.

Fase larval

As famosas traças que danificam roupas aparecem mais facilmente em regiões urbanas e são mariposas bem pequenas. Passam por uma metamorfose completa até chegar à fase adulta. Suas lagartas nascem de ovos e, durante essa fase, fazem o casulo característico, achatado e comprido, de forma oblonga.

Essa espécie de estojo tem como principal finalidade sua proteção e é lá que o inseto se alimenta. Quando estão em paredes, podem ser facilmente vistas, pois permanecem sempre próximas ao casulo. Antes da fase final de seu desenvolvimento, se transformam em pupa.

Na fase larval, os bichinhos que comem roupa costumam se proteger dentro de um casulo.

A espécie que ataca alimentos em geral também os contamina. As lagartas costumam deixar marcas de sua passagem através de fios de seda, como se fossem teias, que facilitam a locomoção nessa fase, principalmente no período próximo à pupação (quando se torna inseto adulto).

Fase adulta

Independentemente da ordem, o famoso bichinho que come roupa se torna uma pequena mariposa em sua fase adulta. Nessa etapa, eles se reproduzem.

A espécie se alimenta de frutas secas, biscoitos e farináceos, entre outros. Desenvolve-se nos alimentos, deixando fezes, partes do próprio corpo, como pernas e asas, e pode até mesmo morrer por ali. Esses insetos continuam deixando fios de seda, assim como na fase larval.

Também se reproduzem nos mesmos locais e todo cuidado é pouco para evitar a contaminação de seres humanos. Eles colocam ovos sobre os alimentos e, dessa maneira, o ciclo recomeça.

A reprodução pode variar de acordo com as condições do ambiente, como umidade relativa do ar e temperatura. Geralmente, o tempo de reprodução varia de algumas semanas a poucos meses.

A traça se transforma em uma pequena mariposa em sua fase adulta.

Quando adultas, podem variar de cor, mas normalmente são pálidas e pouco notáveis.

Como eles comem as roupas?

Como você viu anteriormente, na fase larval, na qual o bichinho que come roupa se protege através de um casulo, há o estrago das roupas. O mais impressionante é que isso acontece apenas nessa etapa. Quando se tornam adultos, os insetos deixam de roer as peças.

Os danos acontecem até por volta da segunda semana de vida da larva.

Tudo começa da seguinte maneira: as fêmeas adultas depositam sobre as roupas os seus ovos, cujo número é muito variável: pode ser de 50 a 1000, em uma única vez. Assim, é comum se perguntar como o inseto adulto se alimenta, já que ele, sozinho, não é responsável por consumir as roupas.

E aí que se responde a uma outra pergunta: por que os bichinhos que comem roupa não danificam qualquer peça? A resposta é simples e esclarece os dois questionamentos: a mariposa precisa se alimentar de queratina, substância que existe apenas nas roupas de origem animal, como peles, lã e casimira. Por isso, os ovos são depositados no vestuário feito com esses materiais.

A queratina também está presente nos cabelos e pelos, mas como as pessoas passam por uma higienização diária, as chances de uma fêmea depositar seus ovos em uma pessoa são bem pequenas.

No entanto, o modo de confecção das roupas, que vem evoluindo com o passar dos anos, pode ser considerado um combate aos bichinhos que comem roupa. Os tecidos sintéticos não contêm fibra animal e, portanto, não são alvos desses insetos.

Como me livrar deles?

Como você percebeu ao longo do texto, os bichinhos que comem roupa podem se tornar um problema enorme em uma casa. Ver as peças preferidas com buracos é algo bastante desagradável, mas há como evitar este problema.

Já foi mencionado anteriormente que as larvas são as responsáveis pelo estrago nas roupas, e não o inseto adulto. Logo, é nessa fase principalmente que se deve acabar com o transtorno, embora se tenha a chance de as mariposas fêmeas depositarem ovos em peças com queratina.

Saiba agora 5 maneiras diferentes de eliminar as traças e salvar suas roupas.

1 – Casca de frutas cítricas

Principalmente as de laranja e limão. Elas podem ser usadas tanto separadamente quanto juntas e permanecer em armários, próximos aos alimentos e roupas. Além de espantar de vez os bichinhos que comem roupas, o cheiro deixado no ambiente é bastante agradável.

Se você não quiser colocar apenas as cascas (o que é um pouco incomum para um guarda-roupas), uma sugestão interessante é armazená-las em saquinhos, como se fossem sachês. O resultado é mais bonito visualmente e não se corre o risco de as manchar as peças de roupa.

As cascas de frutas cítricas, como a de laranja, são eficazes para acabar com os insetos.

O efeito não é prejudicado se colocar as cascas em saquinhos, que podem ser feitos de tecidos de diversas variedades e estampas. Dá até mesmo para brincar e fazer peças de decoração para seus armários e estantes. Não é preciso esconder os sachês, muito pelo contrário. Mostre-os e receba os elogios.

2 – Capim-limão

Também tem um cheiro muito agradável, que lembra um perfume cítrico, que perfuma todos os ambientes, mas os bichinhos que comem roupas têm verdadeira ojeriza por eles.

A planta também é conhecida como capim cidreira, por ser semelhante à erva cidreira. Uma substância chamada citral é responsável por exalar o cheiro tão característico e que ajuda a afastar de vez as traças.

Como as suas folhas são bem pontiagudas e podem até provocar um pequeno acidente, como um corte, o ideal é fazer um sachê, como o sugerido com as cascas, de tecido ou tule. Você pode dobrar ou cortar o capim-llimão em pequenos pedaços antes de fazer os sachês.

Os bichinhos que comem roupa não suportam o cheiro da planta.

Para que o efeito não se enfraqueça com o passar do tempo, procure trocar as folhas de 2 em 2 semanas ou quando secarem e perderem o cheiro.

Coloque-os onde as traças mais costumam passar – armários, próximos a roupas e alimentos. Caso já tenha recebido a indesejável visita desses bichinhos, irá sentir a diferença.

3 – Cânfora ou naftalina

Essa não é uma solução totalmente natural para eliminar os bichinhos que comem roupa, mas também se mostra muito eficaz nesse sentido. O problema é que algumas pessoas não apreciam o seu cheiro.

Para quem não se importa, é mais um item na lista de remédios.

Ambos costumam ser vendidos em supermercados ou lojas específicas e têm formato de bolas. Podem ser colocados soltos em gavetas ou em pequenas almofadas – desse modo, pode-se pendurar em cabides, protegendo jaquetas, calças e outras peças que normalmente são guardadas penduradas.

Se você tem crianças em casa, deve ter cuidados redobrados. Deixe esses elementos longe do alcance dos pequenos, pois são tóxicos e podem contaminá-los, principalmente através do contato com a boca.

A naftalina pode ser colocada em gavetas ou nos locais mais escondidos, onde as traças mais gostam de se alojar.

A naftalina também tem a vantagem de afastar baratas dos cantos mais escondidos da sua casa. Observe periodicamente como as bolinhas estão, pois elas passam pelo processo de sublimação – a passagem do estado sólido para o gasoso sem passar pelo estado líquido. Repor o material ajuda a proteger as suas roupas e alimentos por muito mais tempo e de forma definitiva.

4 – Cravo-da-índia

Esta medida é muito prática, pois não precisa de sachês nem embalagens especiais. Além disso, são compactos e podem ser guardados em qualquer lugar, até mesmo nos bolsos. Assim, você consegue dar adeus aos bichinhos que comem roupa de uma maneira muito mais eficaz.

Se você não quiser abrir mão dos saquinhos de tecido ou tule, pode usá-los sem problemas, pois o efeito é o mesmo.

Além de ser usada em seu estado natural, você pode preparar também uma solução para com água e a mesma medida de álcool.

O cravo-da-índia é um ingrediente que pode ser usado puro ou em uma mistura.

Comece fervendo o cravo-da-índia (pode ser umas 20 unidades para cada xícara de chá de água). Acrescente o álcool e aplique a mistura em todos os locais propícios de as traças se desenvolverem, como gavetas, paredes ou na despensa. Desse modo, você só não combate, como também impede o surgimento de novas larvas.

5 – Cedro

Este talvez seja o ingrediente mais difícil de conseguir dentre todos citados até então. Se você não conseguir folhas ou pedaços de madeira, não precisa se preocupar: o óleo de cedro é uma solução bastante eficiente.

Para usá-lo, coloque uma pequena quantidade dentro de um recipiente adequado. Esta medida requer um cuidado maior, pois se o óleo derramar, pode manchar as roupas e a própria estrutura do armário.

É possível afastar as traças com a madeira da árvore ou mesmo o óleo de cedro.

Se você conseguir pequenos pedaços de cedro, ótimo. Eles podem ser usados entre as roupas, protegendo-as da ação dos insetos.

Esses 5 recursos são muito úteis, mas não se pode ter descuido com outros aspectos, como a limpeza. Os móveis e as roupas devem estar higienizados sempre. Guardar uma peça com sujeira, principalmente com restos de comida, é um chamariz e tanto para as traças.

A ventilação também é uma arma eficaz para acabar com os bichinhos que comem roupa. Portas e janelas devem estar abertas o tempo que for possível. Em alguns momentos, deixe o guarda-roupa também com as portas escancaradas, para que as peças que estiverem dentro recebam ar.

Lugares com bastante umidade costumam atrair bastante os insetos, pois são esses os seus preferidos. Evite guardar livros, roupas e revistas em locais com essa característica.

A luz do sol também é ótima, pois traças gostam de se esconder em cantos escuros em função de terem hábitos noturnos. Todos os itens que costumam atraí-las devem ficar o mais próximo possível da janela ou em um local onde haja luz natural.

Se uma peça de roupa estiver infectada, lave-a imediatamente. Assim, você evita a contaminação do restante do armário. As menos usadas podem ser guardadas em sacos específicos ou caixas de plástico, para uma maior proteção.

Por fim, você pode também contar com o serviço de dedetização para dar um fim ao seu problema. Deixe um comentário ou entre em contato pelo site para ter mais informações sobre este serviço, que combate todos os tipos de pragas.

Você acabou de saber mais sobre os famosos bichinhos que comem roupas, suas fases, reprodução e como evitar que eles ataquem seu guarda-roupa, livros, revistas e alimentos.

Para ter mais dicas sobre outros insetos e bichos que causam transtornos por onde passam, veja conteúdo semelhante nos outros textos e acompanhe as atualizações do site, com muitas novidades.